Siomara Kronbauer realiza oficina de Dança Circular inesquecível em Belém

Texto: Lena Mouzinho / Fotos: Amanda Mello

De sexta feira última até domingo, estávamos dançando com Siomara Goulart Kronbauer “No compasso de um grande Amor”.
As batidas de um mesmo grande e terno coração, constituiram o tempo musical que serviu de base para que, um colorido grupo de dançarinos de roda, representantes do Norte, Sul e Centro deste nosso Brasil, se movimentasse, integrado pelo imenso amor as Danças Circulares e pelo que elas inspiram e despertam de mais belo no humano.

16

Instituto Ocara, Roda de Hera e Espaço Ananda, de corações e mãos dadas no maravilhoso Grupo Ubuntu, realizaram mais um sonho.
Amanda Mello, Ana Cláudia Costa, Ana Rubim, Angela, Augusta, Ataide Junior, Bruno Antunes, Edilene, Eurico Alves, Harpreet Kaur, Jeronimo Jeronimo Iless, Joana Martins, Lena Mouzinho, Liani Mouzinho, Magno Lins da Silva, Marcia Raiol Isis Afrodite, Mauro Oliveira e Sandra Sueli, com um trabalho dedicado e amoroso, protagonizaram o “poder com” humano para construir belezas.
A belíssima OS Pará 2000, com sua equipe eficientemente amorosa, sob a batuta da competente regente Gabriela Landé, de novo acolheu em seu coração, educadores que se nutrem para contribuir na construção de relações humanas com respeito a Vida e a dignidade de todos e de todas.
Siomara veio compartilhar a beleza de seu trabalho com a simplicidade de quem transborda Amor.

22Juntamente com sua filha Luiza Kronbauer e sua mana Eliane Maffei, vindas do Rio Grande do Sul, nos presentearam com sua belíssima presença.
E nosso prazer foi grandioso ao receber os que vieram bailar junto conosco do amado Distrito de Mosqueiro e aqueles que vieram de longe, pelo ar, por terra e por água, do Distrito Federal, de Macapá e de nossas cidades irmãs do Interior do Estado do Pará: Cametá, Santarém, Tucuruí, Vizeu. Que reconfortante foi ter vocês aqui com os mesmos sonhosi!!!! Vislumbramos a possibilidade de expansão de Rodas abertas a Comunidade como cintilantes pontos de luz!
Que voltemos para nossas relações sociais cotidianas com nossos mais belos propósitos mais brilhantes ainda.
Que possamos cuidar das sementes plantadas por todos nós, coletivamente.
Que possamos usá-las no trabalho mais complexo que hoje enfrentamos: aquele de transformar a nós mesmos, no como nos relacionamos conosco, com os outros e com todas as expressões de Vida.
Assim teremos o mundo que sonhamos hoje, todos os dias, pouco a pouco, passo-a-passo.

37

Gratidão infinita inunda nossos corações!
A tudo e a todos que propiciaram o sublime instante.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s